sábado, 28 de julho de 2012

Aula 5 – 5ª Série / 6º Ano

SOLO

O solo fértil fornece às raízes das plantas a aeração e os nutrientes – nitrogênio, fósforo, potássio – que ela precisa. Estes nutrientes estão dissolvidos em água.
O processo de formação do solo é muito lento, pois as rochas da superfície são alteradas e modificadas pelos fatores ambientais.  Neste processo há liberação de muitos minerais e grãos de tamanhos – os maiores são grãos de areia e os menores são grãos de argila.
O solo por si só tem uma quantidade finita de nutrientes, mas com auxílio de organismos decompositores e detritívoros, os nutrientes são repostos pois quando estes organismos se alimentam dos restos de frutos, folhas, flores e cadáveres de animais formam um material chamado de húmus, conhecido como componente orgânico do solo.
O húmus evita a perca d’água do solo, fornece nutrientes para as plantas e ajuda na aeração do solo. Portanto, a presença de húmus é muito importante para as plantas.
Isso nos remete a uma interdependência entre plantas, animais e organismos que vivem no solo, pois neste caso tanto os seres decompositores ou detritívoros, que se alimentam dos restos de plantas e animais, quanto as plantas e animais, que dependem daqueles seres, estabelecem uma relação de dependência entre ambas as partes.
Há solos de diferentes texturas e formações, pois há diferenças nos climas, tipos de rochas que deram origem ao solo, quantidade de chuva e húmus e na capacidade de retenção de água. Por isso que em certas regiões há maior produção na lavoura. Há casos de solos que necessitam de drenagem por serem muito húmidos e solos onde há pouca ocorrência de chuva e há necessidade de irrigação.
A perda de nutrientes do solo pode ocorrer devido ao esgotamento deste, pois depois de alguns anos cultivando em uma determinada área a quantidade de húmus é bastante reduzida. Quando isso ocorre é necessária a adubação, que é realizada através da adição de adubos orgânicos – que são restos de plantas e animais em decomposição – e inorgânicos – que são produzidos a partir de matérias primas não – vivas nas indústrias químicas. Estes produtos são ricos em nutrientes fornecendo assim o que a planta necessita para seu crescimento.
Para evitar este esgotamento, há agricultores que utilizam o método de rotação de culturas. Que consiste no cultivo de varias lavouras em um mesmo terreno ao longo do tempo.
Também há casos em que o solo fica exposto e está sujeito ao processo de erosão que proporciona a perda dos componentes do solo levado pelas chuvas e ventos. Com a erosão vem um processo ainda mais agressivo que é a desertificação que é provocada pela perda total da camada fértil do solo, transformando-o em terreno infértil.
Pensando nisso, foram criadas algumas técnicas de plantio que são o plantio em curvas de nível, plantio em terraços, procurar manter o solo coberto e reflorestar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário